Oficina de pesquisa colaborativa

Grupo de interessados em promover momentos para aprender a utilizar ferramentas básicas do software livre Gephi


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Atividade 1

Ir à página : Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 2 de 2]

26 Re: Atividade 1 em Seg Mar 21, 2016 6:36 pm

Elisa


Admin
Ei Ana Paula!

Pode sim. Shocked  Você pode fazer essas associações. Por exemplo: Laura Rodrigues: é médica da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres. Nessa reportagem não aparece agência dessa Escola, mas se aparecesse, poderia ser outra entidade e essa conexão apareceria na rede, o que poderia fazer muita diferença na análise.



anapaulasilva escreveu:

Reportagem 3: Zika: uma em cada cem mulheres infectadas no início da gravidez pode ter bebê


Comentários: - Achei interessante colocar essa reportagem porque ela aborda dados epidemiológicos da zika na Polinésia Francesa, bastante diferentes dos dados aqui do Brasil. Acredito que esse fato pode ser importante para fortalecer as controvérsias a respeito do tema zika.

- Tive dificuldade ao longo dos exercícios da atividade 1 de separar o que seria uma ação dos atores e o que seria uma definição ostensiva da entidade (como a Elisa já indicou na outra reportagem sobre zika que eu postei). Tudo o que eu indico com os verbos "ser" ou "estar", por exemplo, não podem entrar como ação?

Ver perfil do usuário http://oficinagephi.umforum.net

27 Re: Atividade 1 em Ter Mar 22, 2016 2:31 pm

Elisa escreveu:Olá Lucas! Seja bem vindo!

Vamos continuar mais um pouco com "manifestações de domingo". Veja só, nós sabemos que elas pediam o impeachment. Mas a reportagem que você selecionou não informa isso! As manifestações de domingo não estão associadas explicitamente com alguma ação.
Eu não percebi, mas isso pode ser controverso e peço ajuda aos colegas para ver qual é! confused

Aguardo comentários! Smile
[/quote]

Acho que a manifestação de domingo é um ator. Só que segundo este texto, a ação dela seria "articulação política para travar o impeachment de Dilma".
A gente sabe que aquelas manifestações tinham essa pauta. Mas para colocar isso em sua lista de atores e de ações, vc precisa ampliar seu material.Buscar outros textos, com posicionamentos distintos talvez.

No mais, bem vindo Lucas!
E quem é você? Laughing conta pra nóis.

Ver perfil do usuário

28 Re: Atividade 1 em Ter Mar 22, 2016 9:10 pm

https://picasaweb.google.com/101815977783075353318/9DeMarcoDe2016

Será se agora vai? Desculpe meu status retardatário.. Embarassed

Ver perfil do usuário

29 Atividade 1 em Ter Mar 22, 2016 9:38 pm

Revista Veja 
Veja.com/Saúde

Ministério da saúde confirma relação entre o zika vírus e microcefalia
28/11/2015 às 20:37 - Atualizado em 28/11/2015 às 20:37
 
 
O Ministério da Saúde confirmou neste sábado (28) a relação entre o vírus zika e o surto de microcefalia que atinge o Nordeste do Brasil. O vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti o mesmo que transmite a dengue foi identificado pelo Instituto Evandro Chagas, de Belém, em exames feitos em uma criança no Ceará que nasceu com microcefalia e outras doenças congênitas. "A partir desse achado do bebê que veio à óbito, o Ministério da Saúde considera confirmada a relação entre o vírus e a ocorrência de microcefalia", diz o comunicado do ministério, afirmando ainda que as investigações irão continuar para esclarecer como é feita a transmissão do vírus, a infecção do feto e o período em que a mulher grávida está mais vulnerável. Uma análise inicial aponta para os três primeiros meses de gravidez, de acordo com a nota.
A revelação foi considerada de extrema importância para o ministério, já que confirma uma suspeita levantada por pesquisadores pernambucanos desde o início do surto de microcefalia, no início deste ano. Foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia no país em 2015.
Mortes: A chegada do vírus zika no Brasil, no ano passado, não causou grande alarme no setor de saúde do país. A doença, que causa coceiras e mal estar semelhante a uma gripe, era considerada uma parente mais fraca da dengue. Apenas após o surto de bebês com microcefalia é que o Zika vírus passou a chamar a atenção.
O ministério também confirmou duas mortes causadas pelo zika. O primeiro caso é de um homem com histórico de lúpus e de uso crônico de medicamentos corticoides, morador de São Luís, do Maranhão. O segundo, de uma menina de 16 anos, do município de Benevides, no Pará, que morreu no final de outubro.
As mortes, causadas por um vírus aparentemente fraco em adultos, causaram surpresa e serão investigadas pelo ministério. Esta semana, um grupo de técnicos do Centro de Controle de Doenças, dos Estados Unidos, chegam ao Brasil para participar das investigações, a convite do Ministério da Saúde.
Número de casos dispara: A microcefalia é uma anomalia que prejudica o desenvolvimento do cérebro dos recém-nascidos e se caracteriza pela circunferência cefálica inferior a 33 centímetros. O número de casos no país, que costumava fica em dez ao ano, disparou em 2015 para 399. Os casos foram registrados em Pernambuco (268), Sergipe (44), Rio Grande do Norte (39), Paraíba (21), Piauí (10), Ceará (9) e Bahia (Cool. A maior parte deles foi identificada nos últimos três meses. Diante do avanço, o ministério tornou compulsória a notificação de casos da anomalia em todo território nacional. Dessa forma, o protocolo para identificação de bebês com o problema, desenvolvido em Pernambuco, deverá ser usado em todo o país.
 
Atores:
 
Ministério da saúde: confirmou a relação entre o vírus zika e o surto de microcefalia
vírus zika e surto de microcefalia: atingiu o Nordeste do Brasil
Nordeste do Brasil: foi atingido pelo vírus zika e o surto de microcefalia
Vírus: transmitido pelo mosquito Aedes aegypti
Aedes aegypti: transmite a dengue
Dengue: foi identificado pelo Instituto Evandro Chagas
Instituto Evandro Chagas: identificou o mosquito que transmite a doença
Criança: nasceu com microcefalia e outras doenças congênitas
Bebê: veio à óbito
Ministério da Saúde: considera confirmada a relação entre o vírus e a ocorrência de microcefalia
Investigações e análise inicial são figurações do ministério da saúde. Investigações irão continuar para esclarecer como é feita a transmissão do vírus, a infecção do feto e o período em que a mulher grávida está mais vulnerável. E a análise inicial aponta os três primeiros meses de gravidez, de acordo com a nota.
Pesquisadores pernambucanos: confirma uma suspeita levantada por desde o início do surto de microcefalia, no início deste ano
739 casos: Foram notificados como suspeitos de microcefalia no país em 2015.
Vírus zika: chegou no Brasil, no ano passado e não causou grande alarme no setor de saúde do país.
Doença: causa coceiras e mal estar semelhante a uma gripe, era considerada uma parente mais fraca da dengue.
Zika vírus: passou a chamar a atenção
Ministério: confirmou duas mortes causadas pelo zika
Zika: causou duas mortes
Homem: primeiro caso com histórico de lúpus e de uso crônico de medicamentos corticoides
Menina: o segundo caso, que morreu no final de outubro
Mortes: causadas por um vírus aparentemente fraco em adultos, causaram surpresa e serão investigadas pelo ministério.
Ministério: investigarão as causas.
Grupo de técnicos do Centro de Controle ministério de Doenças: chegam ao Brasil para participar das investigações
Ministério da Saúde: convida o grupo de técnicos do centro de controle ministério de doenças para participar das investigações
Microcefalia: é uma anomalia que prejudica o desenvolvimento do cérebro dos recém-nascidos e se caracteriza pela circunferência cefálica inferior a 33 centímetros
Número de casos: costumava ficar em dez ao ano, disparou em 2015 para 399
Casos: foram registrados em Pernambuco (268), Sergipe (44), Rio Grande do Norte (39), Paraíba (21), Piauí (10), Ceará (9) e Bahia (Cool
Maior parte deles: é uma figuração de casos (autor) identificados nos últimos três meses.
Ministério: tornou compulsória a notificação de casos da anomalia em todo território nacional
Protocolo para identificação de bebês: desenvolvido em Pernambuco, deverá ser usado em todo o país.
 
 
 
 

Ver perfil do usuário

30 Re: Atividade 1 em Ter Mar 22, 2016 9:40 pm

Veja.com/Ciência
Estudo genético revela como ebola se espalhou pela África

De acordo com os cientistas, epidemia de 2014 teve origem na Guiné e depois se disseminou por Serra Leoa, Libéria e Nigéria


29/08/2014 às 14:22 - Atualizado em 29/08/2014 às 14:22
 
Como resposta ao maior surto de ebola da história, um grupo internacional de cientistas sequenciou e analisou 99 genomas do vírus. Com o estudo, publicado nesta sexta-feira, na revista Science, foi possível rastrear a origem e transmissão do vírus no surto atual - informações que são essenciais para o desenvolvimento de vacinas, diagnósticos e tratamentos. A pesquisa mostrou que o genoma do vírus atual tem mais de 300 modificações genéticas em relação às linhagens das epidemias anteriores da doença.
O estudo foi realizado pelo Broad Institute do MIT e Harvard, em colaboração com o Ministério da Saúde de Serra Leoa. Cinco dos 58 autores do artigo contraíram o vírus do ebola e morreram antes da publicação, entre eles o médico Sheik Humarr Khan, especialista na febre de Lassa - uma febre hemorrágica viral - do Centro Africano de Genômica de Doenças Infecciosas, Saúde Humana e Hereditariedade.
Primeiro surto - Segundo os autores, as linhagens de ebola atuais têm um ancestral comum com o primeiro surto da doença, ocorrido em 1976. Os pesquisadores traçaram o caminho de transmissão e as relações evolutivas das amostras, revelando que a linhagem da atualidade divergiu da versão do vírus nos últimos dez anos. Segundo eles, o surto de 2014 teve origem na Guiné e se espalhou por Serra Leoa, Libéria e Nigéria.
 
 
 
 
 
 
Estudo genético: revela como ebola se espalhou pela África
Ebola: espalhou pela áfrica
 
Epidemia de 2014: teve origem na Guiné e depois se disseminou por Serra Leoa, Libéria e Nigéria
 um grupo internacional de cientistas: sequenciou e analisou 99 genomas do vírus
 estudo: foi publicado na revista Science
Revista Science: publicou estudo e rastreou a origem e transmissão do vírus no surto atual.
Pesquisa: mostrou que o genoma do vírus atual tem mais de 300 modificações genéticas em relação às linhagens das epidemias anteriores da doença.
Estudo: foi realizado pelo Broad Institute do MIT e Harvardo
Broad Institute do MIT e Harvard: realizou o estudo
Ministério da Saúde de Serra Leoa: colaborou com o estudo
58 autores: contraíram o vírus do ebola e morreram antes da publicação
Sheik Humarr Khan: morreu com vírus ebola
 1976: ocorreu o primeiro surto
Pesquisadores: traçaram o caminho de transmissão e as relações evolutivas das amostras, revelando que a linhagem da atualidade divergiu da versão do vírus nos últimos dez anos
 
Surto 2014: origem na Guiné e se espalhou por Serra Leoa, Libéria e Nigéria.

Ver perfil do usuário

31 Re: Atividade 1 em Qui Mar 31, 2016 8:59 pm

Elisa


Admin
Gazielle e Daniele, sejam bem vindas! Os exercícios de vocês ficaram bons! Vocês e o Lucas podem aprimorá-los ao fazer a atividade 2 affraid

Ver perfil do usuário http://oficinagephi.umforum.net

32 Re: Atividade 1 Hoje à(s) 10:13 am

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 2 de 2]

Ir à página : Anterior  1, 2

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum